O horário de verão começou…a brisa começa a esquentar e então: ah estamos no verão! (ou quase). Junto com ele, vem o tão sonhado descanso, que geralmente é numa praia ou na piscina. E chega aquela hora que a gente adora: renovar nossos biquínis!

Pensando nisso, durante as próximas semanas, aqui no blog, sempre vou dar algumas dicas (e no que pensei quando desenvolvi a coleção) para auxiliar na escolha do novo biquíni.

Resolvi começar falando de um modelo que eu nunca consegui comprar: o tomara que caia. Sempre achei lindo, porém, percebi que só ficava bom em quem tinha silicone (e eu não tenho). Quando comecei a marca em 2014, foi o primeiro modelo que eu queria desenvolver. Queria entender porque não ficava bom, porque amassava o seio e deixava com a impressão de caído. Percebi que precisava fazer algo que sustentasse, levantasse e deixasse firme, para que o colo ficasse bonito. Depois de muitos testes, consegui chegar a uma solução que eu finalmente consegui usar (e que era super simples): um tomara que caia com bojo inteiro, aro (que levanta) e a barbatana na lateral, que não permite que o bojo dobre, dando ainda mais firmeza para usar. A alça removível dá a segurança extra para que nada saia do lugar.

O tomara que caia é indicado para mulheres que tem o formato de corpo pera, onde os quadris e coxas são maiores que o restante do corpo. A ideia aqui é fazer com que o tomara que caia crie uma linha na horizontal do corpo, fazendo com que a proporção corporal fique equilibrada. A calcinha que favorece este tipo de corpo é a que tem laterais mais largas.

Eu não tenho o corpo pera, na verdade, meu corpo é triângulo invertido (tenho os ombros mais largos que o quadril, portanto, deveria fugir desse modelo), mas meu amor pelo tomara que caia supera isso e eu uso (como na foto ai em cima)!

Ah, aqui no link tem todos os nossos tomaras que caia disponíveis!

http://www.zannt.com.br/?s=tomara+que+caia&post_type=product

Beijos!

Fernanda Zanuto

 

Autor Fernanda